A Porta dos Fundos da Publicidade Digital

Curioso – e um tanto chocante – colocar dessa forma, mas começarei a análise desse post sob essa perspectiva: cinco comediantes estão mudando a forma de se enxergar a força da publicidade na internet e nos meios digitais na atualidade. Fábio Porchat, Gregório Duvivier, João Vicente de Castro, Antônio Tabet e Ian SBF fundaram, em agosto do último ano, o Porta dos Fundos, canal no Youtube e empresa homônima, que gerencia e cria os conteúdos postados no canal.

O canal começou por uma vontade dos cinco humoristas, que queriam fazer humor sem estar presos às necessárias amarras da televisão ou teatro, meios nos quais já faziam sucesso e dos quais não se desligaram. Nosso foco, porém, não ficará no humor e na revolução que eles também estão provocando nessa área, mas sim na área da publicidade digital. Tudo começou ainda antes do Porta dos Fundos. Conforme Porchat revela nessa entrevista à revista Época Negócios, a empresa trabalha com situações cotidianas e extrai o humor a partir delas.

Porchat revela que é usuário da TIM, reconhecida pelo péssimo atendimento em telemarketing e daí surgiu a inspiração para o vídeo “Estaremos fazendo o cancelamento”, publicado no canal Anões em Chamas (de parte da equipe que criou o Porta dos Fundos). No vídeo, Porchat interpreta, todo pintado de azul, em clara referência ao Blue Man Group, garotos programas da TIM, um cidadão comum que tenta desesperadamente realizar o cancelamento de sua linha. Confira abaixo.

A publicidade – extremamente negativa para a marca – viralizou (hoje, são mais de 5 milhões de visualizações desse vídeo) e a TIM não manifestou reação a ela. Perspicácia que teve o Spoleto, próxima vítima do canal de humor. Ao pedir um daqueles pratos com direito a oito acompanhamentos do restaurante, quem nunca se deparou indeciso na hora de escolher o que pedir? Foi com essa situação que o Porta dos Fundos elaborou um de seus melhores vídeos, hoje com mais de 3 milhões de visualizações (confira abaixo).

A Spoleto, porém, soube como agir e conseguiu reverter o humorístico em uma excelente ação de marketing. Eles foram atrás de forma direta do Porta dos Fundos – que não trabalha com agências de Publicidade e faz questão de ter a palavra final sobre o roteiro dos vídeos – e encomendaram um vídeo com os atores. Dezesseis dias após o lançamento do vídeo original, estava no ar o Spoleto – Parte 2 (confira abaixo), um sucesso de visualizações – mais de 2 milhões – e de críticas, visto que a seção de comentários do vídeo é repleta de elogios à marca pela ação desenvolvida. (A título de curiosidade, a ação deu tão certo que dois meses depois o Spoleto acionou novamente o Porta dos Fundos para a criação de um vídeo divulgando uma de suas promoções)

A terceira “vítima” dos humoristas foi a Coca-Cola Zero e sua campanha “Quanto mais… melhor”, na qual as reticências eram completadas pelos nomes das pessoas que foram distribuídos nas latas da marca por todo o Brasil. A campanha incluía ainda um aplicativo no Facebook onde as pessoas poderiam criar latas digitais com seus nomes inscritos. Isso porquê as latas que foram distribuídas incluíam os nomes mais comuns no país. E a partir daí veio a sátira do Porta dos Fundos (confira abaixo o vídeo). A Coca-Cola e sua equipe de comunicação reagiram no mesmo dia: pouco mais de quatro horas após a publicação do vídeo a marca lançou em seu Facebook três latinhas digitais com os dizerem “Quanto mais PORTA DOS FUNDOS, melhor”, “Quanto mais UELERSON, melhor” e  “Quanto mais KELLEN, melhor”, em referência ao canal e aos personagens do vídeo. Se o mesmo atingiu 5 milhões de visualizações, as imagens publicadas na página tiveram, somadas, 5.788 curtir, 1476 compartilhamentos e 1.685 comentários, um engajamento muito alto e gerado de modo espontâneo, sem contratação .

Outras empresas, como a TAM Linhas Aéreas e a operadora de telefonia móvel e banda larga NET, também já foram vítimas dos humoristas no seu canal – interessante ressaltar que o canal do Porta dos Fundos permanece utilizado somente para os vídeos próprios deles. Todos os vídeos contratados são divulgados em outros canais, específicos da marca. Esses vídeos, você confere aqui (TAM) e aqui (NET).

Depois de tantos exemplos, voltemos à perspectiva lançada no início do post. Apesar de ser considerado pelo Wall Street Journal como a capital mundial das mídias sociais, nosso país ainda apresenta um baixo investimento em publicidade no meio digital (cerca de 12%, valor bem abaixo dos mais de 60% investidos em TV). O Porta dos Fundos vem com uma proposta de mudar essa visão, cobrando um valor acima da média, com a justificativa de que “a internet é a nova TV” (trecho extraído da entrevista de Fábio Porchat). E, assim, aos poucos, eles vão atraindo mais empresas para esse meio, de maneiras que muitas agências não conseguem. Os exemplos mais recentes são a FIAT, que assinou três vídeos com a empresa que devem ser lançados em breve, e a Lacta, que lançou um novo sabor de Bis, o Bis Yogo, essa semana com uma campanha digital com o Porta dos Fundos (vídeo que você confere abaixo). Pelo visto, a máxima do “se não pode vencê-los, junte-se a eles” ataca novamente.

About these ads

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s