O Poder dos Jingles nas Mídias Modernas

Desde seu surgimento a publicidade descobriu na música uma grande aliada no quesito de domínio de público, eis que no fim dos anos 20, nos EUA,  as propagandas ganham novos protagonistas musicais que surgem para arrebatar as mentes dos consumidores, os jingles. Porém foi justamente no marco das rádios, nos anos 50, que estes chegaram ao auge, em meio a uma sociedade repleta de transformações e carente, ainda sofrendo as consequências da II Guerra Mundial.

A música é uma ferramenta emotiva que faz com que o individuo sinta aquilo que outro reproduz por meio de letras e melodias. Desde sua concepção os jingles são pensados e repensados para que o consumidor assimile e recorde sempre que possível à marca relacionada, datas comemorativas são especialmente utilizadas por se tratar de um período onde as pessoas se desarmam em meio a desejos e emoções diferenciadas de todo o resto do ano assim como momentos e eventos sociais, aí está a relação entre o período onde os jingles fizeram maior sucesso resultado do pós II Guerra Mundial.

Não é por acaso que grandes marcas investem nesse propósito, quando efetivo o jingle tem a capacidade de permanecer na memória superando campanhas e persuadindo os consumidores. Um bom jingle produz credibilidade e aproximação da marca com o cliente. Justamente por esses motivos essa ferramenta comunicacional só fez potencializar com o surgimento das novas tecnologias.

Os jingles antes reproduzidos em rádios passaram a ter um espaço especial em redes como o Facebook e o Youtube, só que em formato de vídeos compactos transmitidos pelas marcas e compartilhados por seus usuários. Uma das campanhas mais recentes que utilizou desse artificio para atingir seu objetivo, foi a da Oral B : “Compare, comprove, complete!”.

Utilizando de rimas básicas, palavras terminadas em ETE, a participação de Rodrigo Faro(Ator/Cantor) e tendo como foco a região Nordeste e seu carnaval, a Produtora Africa em parceria com a P&G e a Paramont lançaram, em dezembro de 2012, um dos vídeos de maior acesso dos últimos tempos, como parâmetro de mensuração temos o vídeo de maior acesso de 2012 (“Bebê Itaú”), no Youtube, que atingiu 15 milhões de views, hoje, o vídeo da Oral B já supera os 20 milhões.

Além disso a empresa apostou em pequenas ações adjacentes como a divulgação do Making Of , um Vídeo Educativo, onde a “boquinha” ensina como escovar os dentes da maneira correta, uma inserção no programa “A Fazenda”, Record,  no qual os participantes tiveram que criar suas versões da música e o público votava na melhor, além de uma promoção pela internet onde os consumidores concorriam ao prêmio de passar o carnaval ao lado de Michel Teló no carnaval de Salvador, para isso os mesmos tiveram que enviar versões do vídeo, fazendo a “boquinha da Oral B” da mesma maneira que Rodrigo Faro (abaixo um dos vídeos).

Segundo o Gerente de Marketing da marca, a intenção é fazer a música grudar na cabeça dos brasileiros.

Assim como a Oral B outras empresas também investem nessa fórmula, não há como negar os resultados da Nissan com os “Pôneis Malditos”. A novas mídias agregam poder aos jingles e facilitam a vinculação e efetivação dos mesmos, sendo cada vez mais fácil e ágil a aproximação, creditação e persuasão de grandes e pequenas marcas.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s