Quem procura, acha: sobre marketing nos buscadores de conteúdo

É impensável considerar as atribuições da internet hoje sem citar a possibilidade de pesquisar sobre produtos e serviços. Quando queremos ter acesso a informações sobre um livro, um destino turístico, um produto de beleza ou o mais novo modelo do Iphone, por exemplo, recorremos aos buscadores. “Não sabe o que é? Pesquisa no Google que acha!”. Quem nunca escutou algo parecido?

O número de acessos a esse tipo de site (Google, Yahoo, etc) é gigantesco. Sendo assim, uma das tendências extremamente interessantes para o marketing digital é trabalhar para que as empresas possam promover seus anúncios a cada busca. E para que eles sejam mais eficazes, devem fazer com que cada internauta receba os anúncios de forma específica, de acordo com as palavras-chave que ele digita no buscador.

O offline passa então a se integrar ao online na vida do consumidor, ou seja, ele vai procurar na web produtos e serviços para a sua vida. Cabe aos profissionais da área pensar em novas estratégias voltadas para esse novo comportamento com relação à busca de informações, já que a publicidade digital sobrevive graças ao número de visualizações e cliques. Com a explosão de tablets e smartphones, isso tende a aumentar.

O vídeo abaixo, “Mobile Movement”, produzido pelo Google, apresenta dados sobre o uso desses aparelhos móveis e a importância do investimento no marketing de busca para potencializar as vendas. (Em inglês, ativar legenda)

Na internet, o consumidor passa a ser mais ativo. Ele escolhe o que quer adquirir, portanto, as marcas devem se adequar à essa realidade e se mostrarem o mais atraentes possíveis à compra. Diante de um bombardeio infinito de informações disponíveis na rede, é necessário trabalhar para que a marca seja encontrada pelo consumidor com facilidade. Uma pesquisa estatística promovida pelo Slingshot SEO, empresa de marketing dos Estados Unidos, constatou que 52% dos usuários acessam um link obtido em uma busca na primeira página. Ou seja, quanto mais visível, mais vantajoso. De nada adianta um site de vendas, se a oferta não é encontrada pelo usuário.

Chegar primeiro

Ao inserirmos um conjunto de palavras-chave no buscador, obtemos dois tipos de resultado:

1). Busca Orgânica:

– Links resultantes da busca na web, de acordo com sua relevância

– É gratuita;

– A posição do link é controlada pelo buscador;

– Produz resultados em longo prazo.

2). Links Patrocinados:

– Como o nome sugere, são links pagos para estar em destaque;

– Cada palavra-chave tem um valor específico, e pela lógica, quem pagar mais, aparece no topo;

– Quando clicamos em algum link patrocinado, o site recebe por isso;

– A posição do link é controlada pelo administrador da campanha;

– Produz resultados imediatos, já que ocupam as primeiras linhas da página de pesquisa, e consequentemente chama mais a atenção do usuário.

1) Busca orgânica; 2) Links patrocinados.

1) Busca orgânica; 2) Links patrocinados.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s