Publicidade digital dá uma mãozinha pro jornalismo

Não é novidade que os jornais impressos estão com cada vez mais dificuldades para sobreviver. A alternativa para as empresas de jornalismo é ir para onde está o público consumidor de suas informações e buscar ganhar dinheiro através dessas mídias.

O caminho mais óbvio e o que tem sido seguido pela maioria das empresas é o do meio digital, e para que a internet possa sustentar ao menos parte do orçamento das organizações jornalísticas, elas tem buscado vender as notícias que estão em seu site. Ao invés de ir na banca comprar o jornal, os consumidores precisam fazer uma assinatura para ter acesso ao conteúdo completo do site.

No Brasil, a Folha de São Paulo já adota esse sistema, chamado de paywall, permitindo que os usuários acessem até 40 textos por mês antes de bloquear o acesso e convidar a pessoa a fazer a assinatura do site. A nível mundial o New York times foi um dos pioneiros desta prática, e o seu sucesso vem atraindo os investimentos de marcas interessadas no jornalismo pela internet.

Linda Zebian, gerente de comunicação corporativa do New York Times, disse em entrevista recente à Meio e Mensagem que o número de assinantes da versão digital do jornal cresce tanto quanto do impresso, e os resultados já podem ser percebidos nas contas do NYT. O balanço financeiro de 2012 do grupo revelou que a receita com publicidade no meio digital cresceu 9% no ano, em comparação com 2011.

Para atender os anunciantes do site, o jornal dispõe inclusive de um ‘Idea Lab’, que trabalha com as empresas para colocarem sua publicidade da maneira mais inovadora e criativa possível, fugindo dos banners estáticos que são comuns nas páginas de internet.

Veja abaixo três exemplos de empresas que já investiram de maneira criativa no site do New York Times. Clique no link para ver a página do NYT com o anúncio:

Chrysler: Para divulgar sua nova linha Jeep 2014, a marca fez um streaming ao vivo do stand da marca no Salão do Automóvel Americano, em Detroit. As imagens eram mostradas num banner no topo da página do New York times e depois do evento um vídeo com a cobertura do salão ficou disponível para exibição no anúncio.

NYT ad Chrysler

National Geographic Channel: No anúncio, o canal divulga Killing Lincoln, documentário sobre o assassinato do ex-presidente. Ao abrir a página, o usuário se depara com uma propaganda de página inteira, com uma galeria de fotos e vídeos sobre Abraham Lincoln.

FX: A série The Americans retrata um drama de época sobre a espionagem russa e para divulgá-la na internet, um anúncio deixa a página inicial do New York Times em russo por alguns instantes e permite a interação do usuário através do Facebook.

NYT ad FX

O crescimento da receita do New York Times com anúncios na internet e o investimento em publicidades criativas para a web pode apontar um novo caminho para a publicidade digital. Se os jornais impressos estão fora de moda, suas páginas virtuais são a esperança para atrair o dinheiro novamente para veículos jornalísticos e uma oportunidade para as marcas entrarem em contato com seu público.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s